Nascido nos anos 60 nos Estados Unidos a partir da experiência de chavurot - pequenas comunidades auto-geridas que além de adequar a tradição aos novos tempos, desejava imprimir-lhe um teor mais espiritualizado e criativos. Dois nomes em particular influenciaram este movimento: o rabino Zalman Schachter Shalomi (Reb Zalman) e o rabino Shlomo Carlebach.


 

 

Ambos de formação ortodoxa, tinham como missão a aproximação com a juventude nas universidades ainda nos anos 50. Motivados pela importância de sua tarefa, Reb Shlomo* (Tora do Coração e Para além das Denominações) ( se tornou ha-rav ha-mezamer - o rabino cantor - e revolucionou a liturgia judaica com seus nigunim* (melodias) e Reb Zalman* (Rebe da Renovação e Na Intimidade com o Rebe) acompanhou de perto os ousados movimentos sociais dos anos 60. O resultado foi um neo-chassidismo repleto de cantos, histórias e criatividade.

A principal instituição do movimento é ALEPH -- ALLIANCE FOR JEWISH RENEWAL. Seu site principal é www.aleph.org

A Mishná do Movimento Renewal

Quatro Mundos, Dezoito Afirmações e um Pacto

Nossa compreensão é de que estamos numa posição crucial nestes tempos de mudanças de paradigmas e nos sentimos comprometidos em auxiliar o desenvolvimento de uma espiritualidade através da qual o judaísmo possa vir a transformar-se de maneira a permanecer como um importante instrumento para viabilizar tikun olam – a cura e o equilíbrio deste planeta. Afirmamos assim os princípios e valores que fluem através dos quatro mundos do Ser, Saber, Relacionar e Fazer:

  • No mundo do SER - Atsilut

1. Somos comprometidos com a busca por uma compreensão mais profunda e elevada das realidades espirituais em nossas vidas e de nossa missão cósmica.

2. O D'us transcendente é por nós experimentado através de serviços e meditações que acima de tudo buscam honrar tanto a tradição como nossa intuição no que diz respeito à maneira com que D'us se volta à nós no presente

3. Percebemos o espírito humano e o Divino como sendo um mesmo processo de evolução que nos convoca a todos para uma interação que chamamos "Contender com D'us" (Is'ra'el) e "Reagrupar as Fagulhas".

4. Buscamos estar abertos para a transformação de consciência e comportamento que são resultantes do fato de se viver num tempo em que a dimensão Feminina esta emergindo.

  • No mundo do Saber - Bri'á

5. Nos textos sagrados do povo judeu e nas escrituras dos mestres espirituais judaicos de gerações anteriores encontramos enorme sapiência e insight que revela verdades eternas e que são um incrível potencial no sentido de colaborar com os seres humanos em sua busca por crescimento pessoal, healing e superação de fraquezas que desejamos transcender. Propomo-nos a estudar, ensinar e tornar acessíveis estes textos e escrituras para todos que desejem conhecê-los, contender com seus ensinamentos, decidindo sobre o que beber das fontes e o que deixar para trás.

6. Entre os nossos guias para a interpretação da Torá estão as tradições Proféticas, Cabalistas e Chassídicas na maneira pela qual são transformadas à luz da espiritualidade feminista contemporânea e nossa experiência direta com o Divino.

7. Percebemos a consulta com outras tradições espirituais como algo positivo, compartilhando com elas o que nos é revelado em nossa busca e experimentando aquilo que delas aprendemos, para verificar se elas intensificam ou acrescentam às verdades profundas do caminho judaico.

  • No mundo do Relacionar - Ietsirá

8. Estamos comprometidos a cultivar um ambiente seguro para o crescimento espiritual no qual honramos aquilo que aprendemos sobre a psique e o espírito humano, através do qual o self possa incorporar a Presença.

9. Nossas comunidades empenham-se para ser coletivas e equalitárias tanto em sua liderança quanto no processo de decisão.

10. Mulheres e Homens são parceiros iguais em todos os aspectos de nossa vida comunitária judaica.

11. Reconhecemos respeitosamente as expressões de sexualidade humana adulta como manifestações potencialmente sagradas de amar, e, portanto, estorçamo-nos para criar comunidades que incluem e acolhem a todos.

12. Empenhamo-nos para incluir todos os que buscam um lar espiritual na comunidade judaica e ainda não o encontraram para criar-lhes uma conexão positiva com o povo, as tradições e os ensinamentos dos judeus.

  • No Mundo do Fazer - Assiá

13. Com o objetivo de ajudar a sarar este mundo, buscamos um novo equilíbrio as relações de poder entre os seres humanos e todas as outras espécies e aspectos de nosso planeta, bem como entre as raças, povos, comunidades de fé, classes, gêneros sexuais, idades, e outros grupos humanos de tal forma que cada um possa viver numa paz compartilhada e em dignidade. Empenhamo-nos para tratar com respeito e mente aberta aqueles que pertencem a outros povos e caminham por outras sendas que não seja a nossa, mesmo que nos sintamos compelidos a nos opor a suas ações no mundo. Este esforço visualizamos como integral e fundamental à espiritualidade judaica e sua ação concreta.

14. Acreditamos que uma expressão sadia do povo judeu requer uma comunidade vitalizada e autogovernada na Terra de Israel ( que em nossa geração tomou a forma do Estado de Israel; vitalizada, no sentido de manter relações com outra comunidades espalhadas pelo mundo, numa interação contínua e de coração aberto entre estas comunidades. Buscaremos incorporar esta conexão em nossas vidas individuais e na construção de redes de contacto entre estas comunidades).

15. Recebemos com surpresa e euforia a descoberta de que é vontade de D'us para nossa geração de que venhamos a aprender a viver no que entendemos como a Terra de Israel face a face com nossos primos filhos de Abraão e Hagar através de Ish'mael. Apoiamos qualquer esforço para a realização disto quando em atmosfera de mútuo reconhecimento do direito à liberdade do outro, autodeterminação, segurança, e paz . Vemos isto como a nossa contribuição na tarefa que todos os povos enfrentam nesta geração de aprender a compartilhar em paz e liberdade a grande abundância do planeta.

16. Empenhamo-nos em tratar com respeito outros judeus e outras comunidades de judeus cuja perspectiva e prática da vida judaica difere da nossa, mesmo que nos sintamos compelidos a nos opor a suas afirmações e suas atitudes.

17. Comprometemo-nos a aplicar todos estes valores e princípios para a renovação e revitalização em todas as formas pessoais e coletivas de nossas cerimonias, liturgias, rituais, caminhos de vida, práticas espirituais e em nosso processo coletivo de tomada de decisões e ações enquanto comunidade.

18. Ajudaremos a formação de comunidades baseadas nestes valores e princípios.

 

Conheças as comunidades do Movimento Renewal no mundo